Igreja Maristela pede desculpas por discurso de pregador que condenou homossexualidade

Roberto Tannus afirmou que famílias não podem aceitar filhos com essa orientação sexual; paróquia diz ser contrária a qualquer tipo de discriminação

PRUDENTE - ANDRÉ ESTEVES

Data 25/10/2021
Horário 17:14
Foto: Divulgação
Paróquia diz que "continuará a ser um local de acolhida a todos, sem distinção"
Paróquia diz que "continuará a ser um local de acolhida a todos, sem distinção"

A Paróquia Nossa Senhora do Carmo de Presidente Prudente, a Maristela, publicou, na tarde desta segunda-feira, uma nota oficial em que pede desculpas à comunidade em relação ao discurso do pregador Roberto Tannus, que participou do evento "Noite de cura e libertação", realizado pela igreja em 20 de outubro. Em um trecho veiculado nas redes sociais, o missionário afirma que a homossexualidade é um pecado que deve ser revertido e não pode ser aceito pelas famílias.

"Tantos pais e mães têm me procurado: meu filho entrou numa opção sexual [sic] que a igreja diz que é pecado. Não se culpem, pai e mãe: a volta é possível. Mas não concorde com o pecado, ame o pecador, mas não aceite esse pecado. E você não vai morrer vendo esse pecado do seu filho e da sua filha. Não vai atrás dessa moda que essa mídia pecaminosa contra a família está passando. Bloqueie esses canais que vão propagando a ideologia de gênero [sic], aborto", declara Roberto Tannus.

Na nota, a paróquia diz se solidarizar com todos aqueles que se sentiram ofendidos com a forma que o pregador tratou da orientação sexual das pessoas.

"A paróquia é totalmente contrária a qualquer tipo de intolerância, discriminação e preconceito. Nossa comunidade sempre foi e continuará a ser um local de acolhida a todos, sem distinção", expõe.

"Esclarecemos que, apesar de o espaço de pregação na igreja ser democrático e de livre expressão, não comungamos de todos os pensamentos que sejam ali expostos. Aliás, repudiamos os que provoquem dor ou ofensas", completa.

A paróquia pontua que, certa de que a comunidade agirá com bom senso e compreensão, "mantém-se firme na posição de acolhimento e diálogo a respeito do tema e pede desculpas por todo o ocorrido, além de reafirmar o compromisso de ser um olhar e um coração cristãos, jamais emitindo um julgamento não misericordioso a qualquer pessoa".

Veja também