Publicidade

Ladrões

O Espadachim, um cronista que avisa: o bom cabrito é o que berra

OPINIÃO - Sandro Villar

Data 14/07/2020
Horário 05:35

Há o lado trágico, mas também há o lado engraçado envolvendo ladrões. Por exemplo: ladrão que entala na janela ou no forro de uma casa quando tenta furtá-la. Isso já aconteceu várias vezes. Aí alguém chama o resgate, pois o meliante não consegue se desvencilhar sozinho. 
Entalou, ferrou. Já teve ladrão que se feriu ao ficar entalado. Enfim, no popular, entrou pelo cano, assim como os aposentados com a reforma da Previdência, que muitos desinformados aplaudem. 
Não faz muito tempo dois ladrões roubaram uma empresa de produtos químicos em Poá, onde tem pó e a cidade fica na Grande São Paulo. Entre os produtos estava um aparelho radioativo perigoso pra cachorro. Um químico alertou a dupla sobre o risco de contaminação.
"É muito perigoso para a saúde", avisou o químico, ao que um dos assaltantes emendou: "Perigoso somos a gente". Taí: além de perigosos, ignorantes e torturadores do idioma.
 Uma vez um larápio que estava na carceragem de uma delegacia, em São Paulo, ganhou a liberdade, mas dias depois ele voltou.
Fazia um frio danado, frio para espantar esquimó, e o sujeito rumou para o Sul de Minas Gerais. Ficou uns dias zanzando numa cidadezinha e decidiu voltar para São Paulo. Foi direto para a delegacia. "Deixa eu ficar aqui, estou morrendo de frio e de fome, dotô", explicou ao delegado. 
Com pena do homem, o policial o acolheu, providenciando um cobertor e uma "quentinha". Melhor preso assim do que morrer de frio ao relento. Um jornal publicou uma foto do ladrão enrolado em um cobertor e fumando um cigarrinho. Parecia feliz da vida.
Já ouviram falar de ladrões preguiçosos, sem disposição para contar o dinheiro roubado? Aqui, no caso, é uma piada que me contaram. Dizem que eram dois gatunos baianos, e só menciono este detalhe porque o cidadão aqui também tem uma pata na Bahia, de modo que, presumo, não desagradarei aos meus fãs da Boa Terra.
A dupla roubou um banco e, de volta ao esconderijo, um deles perguntou: "Painho, vamos contar o dinheiro?" Aí o outro ponderou, bocejando: "Não, meu rei! Vai dar muito trabalho. Senta aqui no sofá e liga a tevê que já já o jornal fala quanto foi roubado". 

DROPS
 
Falcão peregrino foi multado pela Polícia Ambiental na Rodovia Castello Branco. Estava a 320 km por hora.

Consumo de cloroquina cresceu quase 360% no Brasil desde o início da pandemia. Nada como ter um bom garoto-propaganda, amigo dos laboratórios.

Gilmar e Pujol. Nova dupla caipira, um de toga e o outro de farda.

Quem bebe para esquecer deve pagar antes de beber.
(ditado antigo)
 

Veja também