Lutador prudentino de Muay Thai deixou tudo para treinar no Rio

Há 5 anos, Dedé Pederneiras deu a oportunidade de Diego Domingos integrar o time treinando na Nova União; diariamente ele tem a companhia nada mais nada menos que do “campeão do povo”, José Aldo

Esportes - OSLAINE SILVA

Data 13/09/2020
Horário 05:20
Cedida: Diego profetiza que logo, logo se Deus quiser estará lutando no UFC
Cedida: Diego profetiza que logo, logo se Deus quiser estará lutando no UFC

Não é nada fácil sair da nossa zona de conforto e com a cara e a coragem partir para outra cidade, ficar longe da família, dos amigos. Enfim, do aconchego do que é além de essencial em nossas vidas. Mas, para que possamos realizar sonhos e nos sentirmos completos é preciso determinação, foco e perseverança. E foi isso que há cinco anos o jovem lutador de Muay Thai, Diego Domingos de Almeida, hoje com 28 anos, fez. O prudentino deixou tudo para traz e foi para o Rio de Janeiro (RJ), onde o mestre Dedé Pederneiras deu a ele a oportunidade de integrar o time treinando na Nova União “Muitos não tem coragem de treinar aqui”, diz orgulhoso e agradecido o lutador que diariamente tem a companhia nada mais nada menos que do “campeão do povo”, José Aldo.

Participante do maior evento da América Latina Shooto Brasil, qual ele fez três lutas ao vivo transmitidas pelo canal Combate e SporTv, o maior sonho do prudentino é o UFC (Ultimate Fighting Championship), principal evento de MMA do mundo. “A visibilidade é gigantesca. Ali estão os melhores atletas das artes marciais. Minha meta é chegar lá. Infelizmente, no momento não posso lutar porque sofri uma lesão do ligamento cruzado e terei que passar por uma cirurgia no joelho nos próximos dias. Mas, se Deus quiser logo estarei pronto para entrar em ação novamente”, expõe o lutador que tem como ídolo no mundo esportivo, Anderson Silva. “Eu praticamente comecei a gostar de MMA por causa dele”, revela o lutador prudentino que conta com o importante apoio da Bevicred, FutFanatics, Grêmio Prudente, Physione Fisioterapia e Alvo Agência de Marketing.

Como um dos “planos para o futuro”, Diego quer levar o campeão do povo para Prudente. Se tudo der certo, em novembro próximo. “Vamos cuidar bem dessa fratura para voltar o quanto antes aos treinamentos no Rio. Vou aproveitar que estarei o pós-cirurgia cuidando da minha lesão em Prudente, e junto com o mestre Marcio Mendes organizar a ida do campeão do povo para ministrar um seminário de jiu-jítsu. Sem dúvidas será um feito histórico pra nossa cidade”, enfatiza Diego Domingos.

 

Quem achou um amigo,

descobriu um tesouro

Com uma lesão no joelho esquerdo, Diego terá que passar por uma cirurgia por esses dias. Ele chegou a lançar uma vaquinha online, mas o seu mestre Dedé Pederneiras conseguiu que o procedimento seja realizado 100% gratuito, em Ribeirão Preto (SP)!

Quando sofri a primeira lesão séria, no rosto, não consegui atendimento num hospital do SUS [Sistema Único de Saúde] no Rio [teria que ficar meses com o rosto fraturado], então graças aos meus grandes amigos Murilo Calmona, Arthur Borro, Étore, e o nosso amigo médico, Dr. Felipe Cerávolo Lemos fui operado em Prudente! O nome do médico que me operou, infelizmente, não lembro”, expõe Diego.

 

Do confronto dos gramados para o combate no octógono

Como a maioria dos garotos, o sonho de Diego também era o de ser um jogador de futebol profissional. Mas graças a muita insistência de um amigo, aos 16 para 17 anos, ele começou a treinar Muay Thai com Arthur Borro e Murilo Calmona. “Depois de um bom tempo recebi um convite do meu mestre Fabiano para dar aula, lutar e treinar em Criciúma [SC]. Após um ano lá, retornei à Prudente, onde fiquei treinando durante seis meses. Até que conversando com o Márcio Mendes [onde treino jiu-jítsu quando estou na cidade], ele me deu a ideia de estar vindo para o Rio fazer um teste. Não pensei duas vezes”, frisa Diego.

Perguntado ao lutador como vê a força feminina nos octógonos ele diz que, hoje, o Brasil está com certeza muito bem representado. “A força feminina é muito importante para o esporte. E representando com orgulho temos a Amanda Nunes, que se tornou a maior lutadora do mundo, de todos os tempos”, destaca o prudentino.

 

Grandes nomes viveram

momentos difíceis

Uns mais outros menos, mas é comum vermos histórias de vida incríveis de grandes nomes do esporte, da arte, cultura... Assim como também é comum ouvir algumas pessoas desmerecerem o sucesso destes questionando suas conquistas. Mas, não vão saber a fundo os espinhos que arrancaram, as pedras que tropeçaram, o choro que tiveram que engolir para conseguir chegar aonde chegaram.

Embora, graças a Deus, Diego não tenha passado por uma infância tão difícil, ele afirma que sem dúvidas desde quando quis se tornar profissional e viver da luta, enfrentou grandes perrengues. Segundo ele, viver do esporte não é fácil, e a coisa começou a ficar séria mesmo quando chegou no Rio de Janeiro, onde passou muitas dificuldades. Mas, o papai do Bernardo, irmão de Danilo, Daniel e Daniele, filho da dona de casa, Zenilda Rosa Domingos de Almeida, e do marmorista, Rubens Junior Gonçalves de Almeida não desistiu.

Ele carrega na memória um momento marcante, que foi o primeiro aniversário do seu filho e ele não tinha dinheiro algum para se quer comprar um bolo. “Mas aí minha família, mãe primos e primas, fizeram uma vaquinha e compraram um bolinho e fazer uma festinha pra ele”, agradece.

Ele diz que não tinha dinheiro por conta do esporte, na época tinha fraturado o rosto e já não contava com a ajuda da maioria das pessoas que o faziam antes. “Aqui no Rio, cheguei a comer arroz com ovo, mas nunca me faltou o alimento, Deus está sempre comigo, porque aguentar o tranco aqui no Rio não é pra qualquer um, eu fico meses longe do meu filho e isso não é fácil para mim. Mas, me sinto muito feliz quando estou treinando. Quando estou dentro do octógono lutando, fazendo o que eu mais gosto. Ali eu me sinto leve e feliz”, pontua o lutador prudentino.

 

ME SINTO MUITO FELIZ QUANDO ESTOU TREINANDO. QUANDO ESTOU DENTRO DO OCTÓGONO LUTANDO, FAZENDO O QUE EU MAIS GOSTO. ALI EU ME SINTO LEVE E FELIZ”

Diego Domingos

 

Fotos: Cedidas

 

Com variedade de produtos esportivos no mercado nacional, a FutFanatics também está com o prudentino

 

Se a Bevicred oferece inúmeras vantagens, uma delas é apoiar o lutador

 

 

 

Veja também