Mostra de Artes Cênicas oferece hoje 2 workshops

Evento, que segue até o dia 10, terá ainda espetáculo online, leituras dramáticas, bate-papos e apresentações de cenas curtas

VARIEDADES - DA REDAÇÃO

Data 08/08/2021
Horário 07:48
Foto: Divulgação
Peça “Até que a morte nos separe” pode ser conferida de forma online a partir das 19h30
Peça “Até que a morte nos separe” pode ser conferida de forma online a partir das 19h30

Dando sequência à programação, que iniciou no dia 4, a 15ª Mostra de Artes Cênicas – Segundo Ato oferece, neste domingo, entre diversas outras atrações, dois workshops gratuitos, no Espaço Armazém do Centro Cultural Matarazzo
Das 10h às 12h, “Introdução à Dramaturgia Autoral: um vocabulário de criação cênica da atriz e do ator”, com Marilyn Nunes. A atividade consiste em apresentar caminhos para a criação e desenvolvimento de cenas pela atriz e pelo ator, partindo de estímulos corpóreos e da pessoalidade para o seu desenvolvimento. Com práticas que permitem ao corpo pensar por si mesmo e revelar a sua potência de expressão, de criação e de atravessamentos que carrega, serão estruturadas ações, partituras físicas e o desenvolvimento de cenas. 
Já das 14h às 17h, no mesmo local, ocorre o workshop “Pistas de Tchekhov”, com Thiago Cardoso. A partir do conto “Os Malefícios do Tabaco”, os participantes irão percorrer caminhos e possibilidades de pesquisa para a construção cênica da obra de Tchekhov.
Ainda hoje, às 19h30, o público confere a apresentação online do espetáculo “Até que a morte nos separe”, da Mênades e Sátiros Cia de Teatro de Presidente Prudente. Trata-se da adaptação para o teatro de cinco contos da obra “A vida como ela é”, de Nelson Rodrigues: “O Pastelzinho”, “O Pediatra”, “Desastre de Trem”, “A Noiva da Morte” e “Perfume de Mulher”. A dramaturgia finalizada originou “Até que a morte nos separe”, com direção de Denilson Biguete.
Frase tradicional nas cerimônias de casamento, os contos selecionados para a encenação revelam situações, ora trágicas, ora cômicas, mas sempre com a ironia e o cinismo característicos da linguagem Rodrigueana. Cinco histórias que retratam as relações conjugais e suas representações sociais sempre pautadas pela impossibilidade de consumar a felicidade plena e ao inexorável destino: a morte. Marco na trajetória da companhia “Até que a morte nos separe”, de 2011, revelou um processo criativo na construção do espetáculo que acabou lhe rendendo diversos prêmios em festivais nacionais de teatro.

Mais atrações deste domingo

Neste domingo, ocorrem também bate-papos online com a participação do convidado Carlos Canhameiro e elenco dos espetáculos: “A Terceira Margem do Rio”, às 15h, com Marcus Andrade; e “O Perico”, às 17h, com Robertt Moretto. O objetivo é estabelecer um ambiente de diálogo sobre as obras apresentadas, processos de pesquisas, percursos criativos, modos de produção, entre outros.
Às 19h30, no Matarazzo, haverá a mostra de cenas curtas, com: “No tempo da morte, a morte do tempo”, de Julián Fuks, com Léo Simões, Matheus Mendes, Matheus Damazio e Wanessa Oseki de Presidente Prudente; “Se eu fosse eu”, de Clarice Lispector, com Thauany Becegato; e “Vontade de calar”, de Natália Corrêa, com Léo Simões.
Para finalizar, a programação de hoje conta ainda com duas leituras dramáticas, às 21h: “Dama da Noite”, de Caio Fernando Abreu, com Cida Camargo; e “Pamonha”, de Anton Tchekhov, com Felipe Kemp.

SERVIÇO
A 15ª Mostra de Artes Cênicas – Segundo Ato, promovida pela Mênades & Sátiros Cia. de Teatro, com o apoio do ProAc (Programa de Ação Cultural) do governo de São Paulo, Sesc Thermas, Secult Secult (Secretaria Municipal de Cultura) de Presidente Prudente e Olho Nu Promoções, segue até o dia 10. A programação completa pode ser conferida em www.grupomenadesesatiros.com.br. Já as transmissões ocorrem pelo canal do YouTube da companhia.


 

Veja também