Nove anos em prol do desenvolvimento

OPINIÃO - Marcelo Fritschy

Data 24/11/2020
Horário 05:50

A UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e Região) nasceu com o objetivo de debater assuntos de interesse regional, sem quaisquer preferências político-partidárias e econômicas. Desde sua criação, a entidade é composta por membros voluntários de associações, Organizações Não-Governamentais, entidades de classe, sindicatos e representantes da comunidade.
Muito se questiona se o nosso objetivo é confrontar os poderes Legislativo e Executivo. A resposta é não! Nossa base é construir a inserção participativa e fiscalizadora nos problemas que tanto afligem a capital do oeste paulista e que impedem seu crescimento, bem como, sua relação com o desenvolvimento regional, pois essa união fomenta a busca por melhorias, respostas, meios para promover o investimento tecnológico, empresarial e sustentável. 
Neste mês de novembro, a UEPP completa seu nono ano de trabalho em prol de ações efetivas de desenvolvimento em conjunto com a sociedade civil organizada, para que a cidade fortaleça. Nesta jornada, discutimos diversos temas, como respostas para aumento da tarifa de transporte urbano; cobrança para transparência nas contas públicas; justificativas para retorno do transporte ferroviário; melhores condições de aeronavegabilidade no Aeroporto Estadual Adhemar de Barros; aptidão da agricultura e agroindústria; regularização fundiária no Pontal do Paranapanema; concessão de recursos financeiros federais; combate à corrupção, dentre outras pautas.

Nossa expectativa para a próxima década é não permitir que demandas importantes para a sociedade fiquem estacionadas no tempo

A UEPP também participa do Codepp (Conselho de Desenvolvimento Econômico de Presidente Prudente), em busca de prospecção de projetos para que cada setor da economia municipal se desenvolva. Ademais, realizamos há pouco, a quinta edição da Campanha Vote Consciente, incentivando o eleitorado a efetivar seu papel social nas urnas, com análise dos candidatos e suas propostas.
Nossa expectativa para a próxima década é não permitir que demandas importantes para a sociedade prudentina fiquem estacionadas no tempo, buscar novas frentes e consolidar nossa identidade em prol do desenvolvimento com demandas da sociedade civil.


 

Veja também