Quer um cartão vermelho ou amarelo?

EDITORIAL - Da Redação

Data 18/06/2020
Horário 05:05

Entender a mentalidade do ser humano é bastante complicado. Embora tenham algumas semelhanças, qualidades e defeitos parecidos, assim como os dedos das mãos, cada um é diferente do outro. Contudo, é inegável ver como as pessoas se deixam levar com tanta facilidade por pensamentos, atos e atitudes de outros que sequer conhecem.  Como o dito popular mesmo: “Maria vai com as outras”. Um exemplo foi a chuva de publicações em redes sociais sobre o absurdo que era a quarentena obrigando as pessoas ficarem sem trabalhar, passando dificuldades por culpa de beltrano e ciclano.

Aí vem o decreto estadual e municipal permitindo a reabertura parcial do comércio, assim como de outros setores que deveriam seguir algumas restrições. No primeiro dia uma multidão se aglomerou no calçadão, de Presidente Prudente, um dos pontos comerciais mais frequentados por munícipes e região! Foi absurdo. Respeitar as medidas de flexibilização do Estado de São Paulo e da Prefeitura? Pra que? E viam-se pessoas de crianças a adultos passeando, paradas olhando para o céu.

Pois bem, o que aconteceu? O município retrocedeu duas fases no plano de flexibilização do comércio e de amarela passou para a categoria vermelha, mais severa, no Plano de São Paulo. E estão desde o início da semana com tudo fechado novamente.

Contudo, como publicado na edição de ontem, deste jornal, o Governo do Estado de São Paulo se comprometeu a analisar a demanda solicitada pela região anteontem: retorno da quarentena regional na fase amarela, ou pelo menos evoluir para a laranja. Ou seja, a mobilização dos gestores de governos municipais, entidades e deputados está ocorrendo. Mas, de nada adianta se as pessoas não se comprometerem com responsabilidade e conscientização. Se não aprenderem que não se pode olhar para o próprio umbigo.

Na ocasião, estes representantes aproveitaram a oportunidade junto ao governo do Estado e também pediram mais leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), quando o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que foi quem conduziu a reunião, respondeu ambas as solicitações dizendo que no momento não terá mudança na classificação da região, mas se comprometeu a encaminhar a solicitação ao governador João Doria (PSDB). E em relação ao aumento da capacidade hospitalar, destacou que faria isso “imediatamente”. E aí? Vai fazer a sua parte?

 

Publicidade
eixosp

Veja também