Região conquista 15 novos leitos de UTI para a Covid-19

Outros 10 leitos podem ser liberados a qualquer momento, desde que se concretize um convênio já esperado entre o Hospital Regional do Câncer e o Estado

REGIÃO - GABRIEL BUOSI

Data 18/06/2020
Horário 18:11
Secom: Reunião com autoridades ocorreu ontem, em Prudente Foto: Secom: Reunião com autoridades ocorreu ontem, em Prudente

A região tem se mobilizado nos últimos dias para melhorar seus indicadores ligados à Covid-19 e, além de aprimorar o serviço de saúde local, avançar de fase no Plano São Paulo e sair da atual fase vermelha, que é a mais restrita e impede a atividade comercial de serviços considerados como não essenciais. Ontem, uma reunião do prefeito de Presidente Prudente, Nelson Roberto Bugalho (PSDB), autoridades e representantes da saúde local, resultou na solução de um dos “problemas” enfrentados pela região: os 10 novos respiradores que a Santa Casa de Presidente Prudente recebeu do Estado na semana passada, agora contam com os 10 monitores cardíacos que faltavam, e, assim, poderão dar vida à 10 novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o atendimento de pacientes com a Covid-19.

Além destes, outros cinco leitos serão criados no Hospital Maternidade de Rancharia, e outros 10 podem ser liberados no HR (Hospital Regional Doutor Domingos Leonardo Cerávolo), desde que o convênio entre o Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente com o Estado seja firmado o mais rápido possível, o que ainda não ocorreu. Com ele, o Hospital Regional poderia transferir pacientes com demais necessidades, que não a Covid-19, para a unidade do câncer e, assim, continuar como referência regional no tratamento da pandemia com a liberação de novos leitos.

Bugalho explica que a criação desses novos leitos foi debatida ontem, na reunião que contou com a presença do HR, Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente, Santa Casa, representantes do DRS (Departamento Regional da Saúde) e do deputado Mauro Bragato (PSDB). Na ocasião, foi informado que o DRS conseguiu remanejar cinco monitores cardíacos, de forma que a outra metade foi conquistada a partir da mobilização das autoridades regionais presentes no encontro, para que a Santa Casa abrisse os novos leitos. “De imediato, peguei o telefone e consegui dois monitores com Álvares Machado, um com Regente Feijó e irei providenciar os outros dois que faltam. Desta forma, os outros cinco monitores que precisávamos para fazer par com os respiradores estão resolvidos”, aponta Bugalho.

Com isso, 10 novos leitos de UTI já podem ser abertos na Santa Casa de Presidente Prudente, além dos cinco em Rancharia, sendo que a partir de hoje o DRS já iniciará os contatos com o Ministério da Saúde, e o Estado, para deixá-los cientes da situação. Além dos 15 novos leitos, outros 10 podem surgir no HR, caso se concretize o convênio esperado entre o Hospital Regional do Câncer e o Estado. Atualmente, a região conta com 42 leitos de UTI direcionados ao novo coronavírus.

Números que ajudam no Plano São Paulo

O deputado Bragato lembrou que além dos leitos, os representantes debateram que vão requisitar ao governo do Estado o credenciamento dos leitos da Santa Casa junto ao SUS (Sistema Único de Saúde) e a assinatura do convênio com o Hospital Regional do Câncer, que além da possibilidade de receber 10 leitos de UTI, poderá receber ainda 80 leitos clínicos para pacientes da oncologia do HR. “O objetivo é que a região tenha condições para a mudança imediata de categoria no Plano São Paulo, de vermelha para laranja”.

Unipontal sugere ao Estado medidas de combate à Covid-19 em presídios
Região negocia flexibilização e pede ao Estado leitos de UTI
Ocupação de leitos de UTI apresenta queda no Estado de SP

 

Veja também