Publicidade

Região de Prudente avança para fase amarela do Plano São Paulo

DRSs de Prudente e Marília, que englobam cidades da 10ª RA, evoluem para etapa menos restritiva, após anúncio do governo do Estado de São Paulo

REGIÃO - THIAGO MORELLO

Data 04/09/2020
Horário 13:06
Reprodução - Nova colocação de todas as regiões do Estado passa a valer amanhã
Reprodução - Nova colocação de todas as regiões do Estado passa a valer amanhã

Depois de quase dois meses em operação na fase laranja, o DRS-11 (Departamento Regional de Saúde), de Presidente Prudente, avançou para a fase amarela do Plano São Paulo, conforme atualização de hoje do governo do Estado. O cenário é o mesmo para os municípios do DRS-9, de Marília, que havia sido rebaixado à cor laranja na última alteração. Com isso, toda a região oeste do território paulista inicia os trabalhos na fase três.

Nessa etapa, podem funcionar as atividades imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércio e shopping centers, que já operavam, mas agora com 40% da capacidade, durante um período de seis horas e possibilitando abertura de praças de alimentação, nos shoppings, desde que sejam ao ar livre ou em áreas arejadas.

A novidade fica com a possibilidade de abertura de bares, restaurantes e similares, somente ar livre ou em áreas arejadas, 40% da capacidade e expediente de seis horas por dia; salões de beleza e barbearias, também com 40% da capacidade e seis horas de expediente; academias e centro de ginásticas com 30% da capacidade, seis horas de expediente e agendamento prévio com hora marcada (somente práticas individuais); além da realização de eventos, convenções e atividades culturais, desde que tenha passado pela fase laranja por 28 dias, capacidade de 40%, expediente de seis horas e controle de acesso.

A nova colocação de todas as regiões do Estado passa a valer amanhã, 5 de setembro, e dura até o dia 18 de setembro. Lembrando que, a cada sete dias, toda sexta-feira, ocorrem anúncios do governo. Sendo assim, antes do prazo de duas semanas o cenário pode mudar, se necessário (extraordinário), como frisado pelo governador João Doria (PSDB).

A busca pela recolocação

Como noticiado por esse diário, nas últimas semanas, a busca por esse patamar foi frequente. A Prefeitura de Presidente Prudente chegou a entrar na Justiça, como um pedido de liminar, objetivando que o Estado fizesse a reclassificação do município para a cor amarela. O pedido foi indeferido pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo).

Antes disso, representantes políticos e de entidades regionais encaminharam um documento ao Centro de Contingenciamento do Coronavírus, com a intenção de mostrar que outros DRSs, com índices “piores” que os de Prudente, já operavam na fase três, como Barretos (SP). O ofício também pedia, com base nesses argumentos, a recolocação.

SAIBA MAIS

Casas noturnas: faturamento zerado há quase 200 dias 

Grupo de empresários confecciona selo: 170 dias de portas fechadas

Publicidade

Veja também