Rodolfo, a rena do nariz vermelho

DignaIdade

COLUNA - DignaIdade

Data 22/12/2020
Horário 06:00

Muitos filmes de animação marcaram a infância de muitas gerações. “Rodolfo, a Rena do Nariz Vermelho” (“Rudolph, The Red-Nosed Reindeer”), uma produção dos Estados Unidos e Japão de 1964, é um dos mais emocionantes deles. Na história, o boneco de neve Sam conta a história do jovem Rodolfo, uma rena de nariz vermelho que foi expulsa pelas outras renas por ter nascido com o nariz brilhante e se junta ao garoto Hermey e ao explorador barbudo Yukon Cornelius. Eles viajam para longe até o Abominável Homem das Neves e encontram uma ilha cheia de brinquedos quebrados. Rodolfo faz a promessa então de voltar até o Polo Norte e pedir para o Papai Noel ajudá-los. A magia do desenho animado faz com que seja um dos gêneros do cinema que menos sofrem ação do tempo e não ficam datados. 

Coluna do Idoso
    
“Ansiolíticos e risco de demência”

Os benzodiazepínicos (diazepam, clonazepam, bromazepam, dentre outros) são amplamente utilizados como hipnóticos, sedativos, anticonvulsivantes e relaxantes musculares, mas principalmente como ansiolíticos. Há alguns anos estudos mostram que haveria alguma relação entre o uso prolongado de benzodiazepínicos com um risco aumentado de demência. Experimentalmente poderia haver uma influência destes medicamentos em etapas químicas e enzimáticas na formação de acúmulos de proteínas beta-amiloide, que seria um dos passos iniciais da doença de Alzheimer. Também se aventou que o uso de tais drogas poderia lentificar a atividade cerebral como um todo, algo que também ocorre nos pacientes demenciados. No entanto, um grandioso estudo realizado pelos cientistas Osler e Jorgensen da Dinamarca e publicado este ano no American Journal of Psychiatry não estabeleceu relações diretas clínicas entre o uso de benzodiazepínicos e aumento de demências. Envolvendo cerca de 40 mil pacientes, os autores demonstraram que o uso de benzodiazepínicos, independente do tempo de uso e do tempo de ação da droga, não estava associado ao maior risco de demência. A dose cumulativa de benzodiazepínicos não se mostrou determinante do risco aumentado de demências em um estudo de tempo de observação amplo (entre 1996 e 2015). É necessário dizer que o uso destas drogas deve ser feito de modo criterioso, por diversas outras razões e efeitos colaterais, mas o risco de demência não parecer ser uma delas, em artigo comentado pelo Dr. Paulo Bertolucci, referência em neuropsiquiatria geriátrica no Brasil. 

Dica da Semana

DVD – Filmes

Três Clássicos sobre o Natal:
“A Felicidade Não se Compra” (“It´s a Wonderful Life”), 1946, direção de Frank Capra e estrelado por James Stewart e Donna Reed. Um anjo impede que um homem se suicide na noite do Natal, mostrando como seria a vida de todos se ele não existisse. “De Ilusão Também se Vive” (“Miracle on 34th. Street“), 1947, direção de George Seaton, estrelado por Maureen O´Hara, Natalie Wood e Edmund Gwenn. Um homem é contratado por uma loja de departamentos para ser o Papai Noel e tenta provar ser o bom velhinho verdadeiro. “Natal Branco” (“White Christmas”), 1954, direção de Michael Curtiz, com Bing Crosby e Danny Kaye. Musical sobre dois ex-soldados que se juntam a uma equipe de teatro que se prepara para um espetáculo de Natal.
 

Veja também