Síndrome Metabólica

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Sofrer de uma doença é uma condição indesejada pelos inconvenientes e consequências que pode trazer em curto e médio prazo. Ter então “uma coleção” de doenças, cada qual afetando sistemas e órgãos em direção da perda gradual da função, é realmente preocupante.

Sindrome X
E síndrome plurimetabólica foram os nomes usados para definir o conjunto de doenças caracterizado pelo desequilíbrio do metabolismo dos carboidratos e das goduras. Atualmente, a denominação mais utilizada é síndrome metabólica.

Conjunto
As características da síndrome metabólica são: excesso de gordura abdominal (circunferência da cintura >80 cm para mulheres e >90 cm para homens), hipertensão arterial (pressão >13/8,5), resistência à insulina (glicemia >100 mg/dL), hipertrigliceridemia (concentração de triglicerídeos >150 mg/dL) e baixa concentração de HDL colesterol (<50 para mulheres e <40 mg/dL para homens), estes dois últimos considerados como uma condição de dislipidemia.

Apenas três
Atenção para as cinco características mencionadas acima, pois a pessoa que soma três dos distúrbios já fica diagnosticada com a síndrome metabólica e sujeita às consequências das possíveis “complicações somadas”. Doenças cardiovasculares e cerebrovasculares são as principais preocupações, pois podem ser fatais ou deixar sequelas quando há infarto e AVC. A síndrome metabólica diagnosticada em 20% dos adultos, em média, aumenta em 2,5 vezes o risco de morte por problemas cardiovasculares e em 1,5 vez o risco de morte por outros problemas.

Medicamento
Ainda não foi sintetizado pelas empresas farmacêuticas a droga “bala de prata” para a terapia da síndrome metabólica. Por isso, para a pessoa que já tem três ou mais dos distúrbios mencionados acima e pretende continuar com o mesmo estilo de vida que a levou à síndrome metabólica, a opção é um coquetel de cápsulas, cada qual para uma das doenças. Mas não se iluda, os medicamentos são paliativos e não curativos.

Diferencial
Não há dúvidas de que o acompanhamento médico e os medicamentos são necessários para administrar os distúrbios metabólicos e evitar complicações. E também não há dúvidas que as maiores causas da síndrome metabólica são o estilo de vida sedentário e a dieta inadequada e excessiva. Portanto, as mesmas causas de outras doenças que podem ocorrer isoladamente como obesidade, diabetes, aterosclerose etc.

Treinamento
Essa palavra sempre é relacionada com atletas, porém qualquer pessoa pode realizar treinamento, que significa a prática sistematizada e regular de exercícios para um determinado objetivo. O treinamento com exercícios específicos é altamente indicado para melhora do quadro da síndrome metabólica, devendo proporcionar aumento do condicionamento físico geral, incluindo aptidão aeróbia, força, resistência muscular localizada e composição corporal mais satisfatória, com predominância da massa muscular e não da gordura.

 

As maiores causas da síndrome metabólica são o estilo de vida sedentário e a dieta inadequada e excessiva.

 

Veja também