Sosp projeta término da construção dos boxes do Camelódromo em 25 dias

Pasta também apontou que, em 30 dias, deve ser concluída a parte administrativa e documental para continuidade da próxima etapa

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 17/11/2021
Horário 12:29
Foto: AI Câmara
Parlamentares realizaram vistoria das obras nesta quarta-feira
Parlamentares realizaram vistoria das obras nesta quarta-feira

Após vistoria dos vereadores da Câmara Municipal de Presidente Prudente na manhã desta quarta-feira, a Sosp (Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos) projeta o término da construção da alvenaria dos boxes do Camelódromo da Praça da Bandeira em 25 dias. Assim, os parlamentares já agendaram retorno ao local para o dia 13 de dezembro.

Além disso, o chefe da pasta, Matheus Grosso, também apontou que em 30 dias deve ser concluída a parte administrativa e documental para a continuidade da próxima etapa com a outra empresa licitada.

A vistoria foi definida após a reunião pública da última sexta-feira, com o objetivo de o secretário de Obras e Serviços Públicos iniciar a definição de um cronograma com estimativa de data de entrega por etapas, como finalização da alvenaria, da parte elétrica e do acabamento, até o completo término das obras.

Conforme mapa disponível no local da obra e explicação dos engenheiros presentes, os 240 boxes são divididos em oito blocos, sendo que os blocos A, B, C e E estão com as estruturas completas, totalizando 106 unidades. Já no Bloco D, são 16 boxes com a laje concluída, faltando outros 10. No Bloco F, são 32 concluídos, com oito lajes restantes. E nos Blocos G e H, em todos faltam as lajes para serem concluídas, totalizando mais 68 boxes.

A finalização da construção destes 86 boxes para os próximos 25 dias é referente à laje e detalhes de acabamento interno, ou seja, em todos ainda será feita a pintura. Neste período, também será realizada a limpeza no entorno, como a retirada de entulhos. Para todo o complexo do Camelódromo, ainda não há uma data final.

Estiveram presentes na vistoria os vereadores Anderson Dias da Silva (PSB); Demerson Dias (PSB); Ivan Itamar da Silva (PSB); João Barbosa Ferreira, Joãozinho da Saúde (DEM); José Alves da Silva Junior, Professor Negativo (Podemos); Mauro Marques das Neves (Podemos); Miriam Brandão (Patriota); e Nathália Barbosa Gonzaga da Santa Cruz (PSDB).

A visita ainda foi acompanhada de assessores parlamentares e chefes de gabinetes, além dos boxistas Francisco Ferreira Lima e Ataíde Baranek.

Reunião pública

A reunião pública da última sexta-feira foi provocada por requerimento de todos os vereadores da 18ª Legislatura para discutir e tornar públicos os prazos previstos para o término da construção do Camelódromo.

O encontro contou com a presença de dezenas de boxistas interessados no término das obras, a maioria, hoje, instalada no terminal urbano.

No requerimento da reunião pública, o Legislativo mencionou que a primeira lei do município que trata sobre o local é de 1996 e denominou o Camelódromo instalado na Praça da Bandeira como “Shopping Popular”, e que, no ano seguinte, foi publicado decreto com sua primeira regulamentação.

Atualmente, pondera o texto, o local é regulamentado pelo decreto nº 16.462/2004, de 17 de março de 2004, alterado pelo decreto nº 27.119/2016.

Em 6 de janeiro de 2020, a Prefeitura de Presidente Prudente iniciou a reforma completa do Camelódromo, com a instalação de cerca de 130 boxistas, à época, no terminal urbano, “e que ainda permanecem no local em condições precárias”.

“O então chefe do Executivo prometeu a entrega das obras em apenas 6 a 8 meses após este início, mas, até o momento, 22 meses depois, a mesma não foi concluída conforme prometido”, apontaram os vereadores.

Em seguida, mencionaram nova divulgação da entrega, feita em junho deste ano, quando o poder Executivo projetou a conclusão da obra para “ainda este ano”, mas sem uma data prevista, em que pese a proximidade das festividades do fim de ano.

Além disso, os parlamentares lembraram que a casa de leis prudentina “acompanha a reforma desde seu início e os boxistas, aflitos, têm procurado estes vereadores para a busca de uma solução sobre o término das obras do Camelódromo”.

Veja também