Publicidade

Vacina da China?

OPINIÃO - Arlette Piai

Data 14/07/2020
Horário 04:25

O mundo todo aguarda a vacina contra o coronavírus, que ataca sem discriminação de raça, cor, econômica, gênero ou étnica. Esse invisível é mais perigoso que podemos imaginar, porque enquanto houver um único hospedeiro, ele vai, mas volta. Na nossa capital, iniciou a segunda onda de infecção, também nos EUA, também na China, também na Índia, também na África do Sul, também na Itália. Não se pode fantasiar, a gravidade dessa doença é dramática com milhares de corpos empilhados em cemitérios precários, que podem até contaminar o solo. O fato é que precisamos assumir que estamos vivendo uma grande guerra de forma similar à ocorrida com a gripe espanhola em 1918, que durou dois anos e levou quase 70 milhões a óbito. 
Somente a vacina poderá por um fim definitivo ao inimigo invisível. A China e os Estados Unidos estão à frente desse avanço aguardado pelo mundo todo, e o Brasil também participa. O governo de São Paulo por meio do Instituto Butantã assinou um contrato com a empresa da China Sinovac, em que o Brasil oferece brasileiros para testar a vacina e financia 100 milhões aos chineses. Troca: o Instituto Butantã é autorizado a produzi-las em São Paulo, embora não tenha declarado “quanto”, ou seja, o número de doses. 

E se os cientistas chineses não chegarem aos resultados finais? A grana do povo brasileiro já partiu e não volta, né?  

Mas, leitor, e se os cientistas chineses não chegarem aos resultados finais? A grana do povo brasileiro já partiu e não volta, né?  No geral, parece mesmo que o contrato assinado é um grande negócio “da China pra China”.   
O fato é que todo mundo do mundo continua querendo levar - mais e mais vantagem - e assim a humanidade fica cada vez - mais e mais - “embrulhada”. A planta vive feliz a em harmonia porque cumpre sua função: a fotossíntese, assim também os demais elementos da natureza; mas o homem faz uma confusão danada, porque não exerce sua função “de humano”. Assim, o grande vírus é, sim, a humanidade que fez do nosso Jardim do Éden virar o maior o risco a que estamos expostos. A pandemia pode estar revelando um plano Divino para conscientizar a raça humana da função que lhe é devida: de respeito, solidariedade, ética e generosidade com o próximo, com a coletividade e com Nave Terra Mãe.



 

Veja também