11 de janeiro de 2017 às 09h18 - Prudente
Imprimir
RSS

Munícipes pedem conservação em faixa ferroviária tomada por mato

por ANDRÉ ESTEVES-Especial

De acordo com eles, matagal serve como esconderijo para pessoas que ameaçam a segurança da área, próxima ao Poupatempo

A faixa de domínio da ferrovia de Presidente Prudente é utilizada por pedestres como via de acesso no trecho que compreende as ruas Mendes de Moraes, Visconde de Cairu e Francisco Machado de Campos, nas proximidades do Poupatempo. No entanto, transeuntes e moradores que residem nas imediações reclamam da falta de conservação da área mencionada. Segundo eles, o espaço encontra-se tomado por mato alto, que, sem qualquer tipo de controle, passa a servir como esconderijo para usuários de entorpecentes e pessoas mal-intencionadas.

O técnico de ar-condicionado, Leandro Aguiar, 33 anos, conta que passa pelo perímetro frequentemente e sempre vê pessoas se escondendo no matagal que ali se formou. “Você não precisa ficar nem dez minutos por aqui para avistá-los. Isso causa uma insegurança muito grande para quem mora ou caminha na área. Se eles se escondem durante o dia, imagine à noite”, expõe.

Mato alto traz sensação de insegurança para pedestres e moradores das imediações; segundo PM, área recebe policiamento diuturno

Já o instrutor de trânsito Luiz Raimundo da Silva, 58 anos, comenta que a ferrovia se transformou em um ambiente para “pessoas drogadas” e pensa que medidas eficazes deveriam ser tomadas para afugentá-las e valorizar o trecho. “Durante a noite, é muito perigoso. Sendo assim, poderiam limpar e roçar a área, a fim de deixar o espaço mais aberto ou então fazer o calçamento e abrir aqui uma grande rua”, sugere.

O comerciante Renato Miranda da Silva, 35 anos, também acredita que a pavimentação amenizaria a sensação de insegurança. “O espaço requer mais cuidado por parte dos responsáveis”, denota. Proprietário de um estabelecimento em frente ao trecho, o comerciante enfatiza ainda que, embora “sujeitos com atitudes suspeitas” sejam avistados durante o dia todo, nunca testemunhou nenhuma ocorrência grave.

A reportagem entrou em contato com a Rumo, empresa responsável pela manutenção da ferrovia, que, por meio de sua Assessoria de Imprensa, comunicou que “a limpeza e roçada na faixa de domínio da ferrovia são realizadas de acordo com cronograma estabelecido” e que “os trabalhos no perímetro urbano de Presidente Prudente estão previstos para acontecer nas próximas semanas”.

A Seção de Comunicação Social do 18º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior), por sua vez, informou que, para garantir a segurança dos transeuntes e moradores, a área é contemplada com a presença diuturna de uma viatura de radiopatrulha e com o apoio de policiais militares.

Outras modalidades de policiamento, como Cavalaria, Força Tática, Roçam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) e até mesmo o helicóptero Águia da PM, também reforçam a segurança do trecho. “Além do policiamento direcionado, a PM realiza operações constantes para inibir a prática de roubos, furtos e tráfico de drogas. A última operação realizada no local foi no dia 5 de janeiro, em conjunto com a Secretaria Municipal de Assistência Social, a fim de abordar e cadastrar os moradores de rua daquela região”, pontua.