Após casos de Covid, SAP suspende visitas em penitenciárias da região

Medida começa a valer amanhã e atinge o CDP de Caiuá, Penitenciária de Flórida Paulista e na Penitenciária de Pacaembu

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 12/02/2021
Horário 14:23
Foto: Arquivo/Sifuspesp
Penitenciária de Flórida Paulista também registrou casos de Covid-19
Penitenciária de Flórida Paulista também registrou casos de Covid-19

A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) do Estado de São Paulo, suspendeu temporariamente as visitas a presos de três presídios da região de Presidente Prudente. A medida foi publicada ontem pela pasta devido a casos confirmados de Covid-19 dentro dos estabelecimentos.

Nas unidades da Croeste (Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste), a suspensão já começa neste final de semana no pavilhão II do CDP (Centro de Detenção Provisória) de Caiuá, na Penitenciária de Flórida Paulista e na Penitenciária de Pacaembu. 

Segundo a pasta, a medida preventiva segue o protocolo estabelecido para a retomada gradual e controlada das visitas presenciais.

“Salientamos ainda que os casos são analisados pela sede desta secretaria semanalmente, para reavaliação da situação”, afirma em nota.

Covid em números

A reportagem solicitou números sobre a quantidade de contaminados nos presídios citados, no entanto, não obteve resposta. Porém, um levantamento divulgado pelo Sifuspesp (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo) aponta que o CDP de Caiuá tem quatros presos confirmados com Covid-19 e o número de casos suspeitos aumentou para sete devido à transferência de presos vindos de outras unidades, como o CDP de Pacaembu e de Nova Independência.

De acordo com o sindicato, desde o começo da pandemia, em todo o Estado 42 servidores morreram de Covid-19 e, entre os detentos, são 35 mortes. Ainda conforme o Sifuspesp, os casos confirmados somam 2.607 entre os servidores penitenciários e 11.925 na população carcerária, de acordo com boletim da secretaria divulgado ontem. 

“Apesar do crescimento dos contágios e mortes, dentro e fora do sistema prisional, nesta segunda onda da pandemia, a SAP e o governo estadual continuam fazendo apenas a suspensão pontual de visitas em algumas, aumentando ainda mais os riscos para os servidores penitenciários, para os detentos e toda a população além [dos] muros”, expõe o sindicato.

SAIBA MAIS

Covid-19 dentro das penitenciárias paulistas preocupa servidores

SAP prepara plano para retomar visitas presenciais

Sindasp pede que suspensão de visitas em presídios seja mantida

Veja também