CCZ intensifica castração no João Domingos

Conforme o órgão, intenção é evitar procriação indesejada no novo conjunto habitacional, onde existem cerca de 2 mil animais

PRUDENTE - Victor Rodrigues

Data 22/01/2016
Horário 05:28
 

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) tem intensificado o programa de castração de cães e gatos no Conjunto Habitacional João Domingos Netto, em Presidente Prudente. De acordo com Célio Nereu Soares, médico veterinário e diretor do órgão, o trabalho foi iniciado logo após a entrega do novo bairro, em setembro do ano passado. Estima-se que no local habitam aproximadamente 2 mil animais, e, pensando nisso, o CCZ organizou um esquema de ação especial, com o objetivo de controlar a população de animais naquela região. "O bairro possui mais de 2,3 mil moradias. Como é novo, muitas casas não possuem muros, e é fácil um cão ter acesso ao animal do vizinho, e vice-versa, causando uma procriação indesejada, que poderá render em abandono, maus tratos, e mais animais de rua", ressalta Célio.

Segundo o diretor do CCZ, até o momento, cerca de 500 animais já foram castrados no bairro. "Vamos continuar com a intensificação do serviço até o fim do ano. A esta altura, acredito que todos já estarão castrados", prevê.

O trabalho é feito por meio do CadÚnico (Cadastro Único) registrado na SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), dado exigido para a aquisição dos imóveis do programa Minha Casa, Minha Vida, e também requisito para ser atendido pelo programa do CCZ. A equipe do órgão entra em contato com as famílias, explica sobre a vulnerabilidade de criações inesperadas e suas consequências sociais, como maus tratos animais, sujeira, proliferação de doenças, entre outras. "No início, as pessoas estavam mais resistentes, mas agora sentimos que estão um pouco mais conscientes. Esperamos que ao menos 70% dos animais existentes por lá sejam castrados. O número é flutuante, pois alguns morrem ao longo do tempo, e outros nascem", relata Célio.

 

Programa de castração


O programa do CCZ realiza entre 70 e 90 castrações mensais de cães e gatos, e atende famílias carentes que não possuem recursos financeiros para castrar seus animais em clínicas particulares. O trabalho é agendado pelo órgão, mas executado por uma clínica veterinária terceirizada, contratada por meio de licitação pela Prefeitura, que pratica por um preço menor pelo serviço. De acordo com o balanço do CCZ, no ano passado foram realizadas 1.210 castrações. Deste total, cerca de 70% são de fêmeas. "A maioria são cadelas, seguidos por cães machos, depois gatas, e por fim gatos. Muitas pessoas ainda acreditam em mitos e têm receios sobre castrações de machos", explica Célio.

O programa atende somente as famílias que possuem o CadÚnico, assim como o programa de transferência de renda Bolsa Família. Como ocorre em todo programa assistencial, existe uma fila de espera para o atendimento. Mas hoje, segundo o veterinário, é menor do que era há alguns anos, quando o procedimento era realizado de forma diferente. "Atualmente, a espera é de dois meses a dois meses e meio. Há poucos anos, o animal esperava quase um ano", compara.

 

SERVIÇO

MAIS INFORMAÇÕES

Para ser atendida, a família deve ter Cadastro Único na SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), e agendar o procedimento pelo telefone do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses): 3905-4220.

 

Veja também