Dia dos Pais: expectativa de avançar para fase amarela

Em Prudente, lojistas e entidades representativas anseiam que a região do DRS–11 avance hoje no Plano São Paulo; nova etapa permite que o setor trabalhe por 6 horas e com capacidade limitada de 40%

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO

Data 31/07/2020
Horário 07:02
Arquivo/Weverson Nascimento - Na fase amarela, o comércio poderá funcionar com horário reduzido de 6 horas Foto: Arquivo/Weverson Nascimento - Na fase amarela, o comércio poderá funcionar com horário reduzido de 6 horas

Faltando uma semana para o Dia dos Pais, comemoração que ocorrerá no dia 9 de agosto, o comércio prudentino aguarda um novo anúncio que poderá ser um divisor de águas em vendas. A expectativa dos lojistas e entidades representativas é de que hoje a região do DRS (Departamento Regional da Saúde) 11 avance para a fase amarela do Plano São Paulo, a qual permite que o setor trabalhe com horário reduzido de 6 horas e com capacidade limitada de 40%. 
De acordo com o presidente do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Presidente Prudente e Região), Vitalino Crellis, a semana do Dia dos Pais tradicionalmente tem uma média de 30% a mais no número de vendas, se comparado com dias normais. Neste ano, no entanto, é possível que esse volume de compras fique na casa dos 5% e 10% a mais, tendo em vista a situação econômica do município. 
A esperança de melhora para o setor se dá, segundo ele, pela possibilidade de hoje a região do DRS-11 (Presidente Prudente) avançar de fase, a qual poderá garantir que os estabelecimentos fiquem abertos por mais tempo. “Na fase amarela, o comerciante terá oportunidade de realizar mais vendas, recuperar alguns prejuízos, além de fazer com que o dinheiro circule no município. Porém, estimo que a recuperação total ocorrerá somente no ano que vem”, prevê. 
O presidente da Acipp (Associação Comercial e Empresarial de Presidente Prudente), Ricardo Anderson Ribeiro, acrescenta que o Dia dos Pais não é uma data forte para o comércio local, e o consumidor acaba sempre levando presentes de “baixo custo”. A sua expectativa para os próximos dias é que se classificada na fase amarela e considerando o período de pagamento, consequentemente, o lojista terá um maior fluxo de compras na data sazonal. “Porém, se levarmos em conta o mesmo período do ano passado e o atual horário reduzido de atendimento [4 horas], o comércio ficará abaixo dos 30% em vendas, mesmo sendo otimista em relação à pandemia. A fase amarela é importante, porque melhora o fluxo de compras”.
Ambos os presidentes reforçam a importância de seguir à risca as medidas sanitárias de distanciamento social, o uso de mascará e, principalmente, que se evite aglomeração dentro e fora das lojas. 

Expectativa dos lojistas

O caixa da loja Duomen Moda Masculina, Timóteo Medeiros dos Santos, explica que o estabelecimento tem expectativa de boas vendas, principalmente, se avançar hoje nas revisões técnicas do governo do Estado. “Na fase amarela teremos um horário maior de trabalho, ou seja, mais tempo para atender nossos clientes. O mês dos namorados, por exemplo, era um bom período para vendas, mas, infelizmente, ficamos travados. Então, depositamos expectativas para o Dia dos Pais”. Diante do período de flexibilização do comércio, ele reforça que o estabelecimento passou a ofertar atendimento delivery e vendas online, mas percebe que há uma diferença da compra presencial. “O cliente prefere ver e tocar o produto, então, acaba sendo uma forma mais fácil de vender”. 
Na loja Henro, da Rua Major Felício Tarabay, há uma grande expectativa para a data. O período, segundo os sócios Cesar Rodrigues e Edmilson Henares, é considerado um segundo Natal no número de vendas para o setor masculino, portanto, almejam que a região passe para a fase amarela do Plano São Paulo. Atualmente, diante do período de pandemia, foi necessário se reinventar, seja no formato de vendas, formas de anúncios, mas o sucesso se deu pela fidelização dos clientes, trabalho que vem sendo desenvolvido há muito tempo pela empresa, explica os sócios.

Avanço de fase

Atualmente, Presidente Prudente, região do DRS-11, se encontra na fase laranja da 6ª atualização do Plano São Paulo, que prorroga a quarentena até a data de hoje. Conforme o Estado, os indicadores de cada DRS (Departamento Regional de Saúde) determinam cinco possíveis fases de reabertura de atividades econômicas não essenciais. Os critérios são: média da taxa de ocupação de leitos de tratamento intensivo para Covid-19; número de leitos UTI (unidade de terapia intensiva) Covid-19 por 100 mil habitantes; e taxas de acréscimo ou decréscimo de casos confirmados, internações e mortes pela doença na comparação com a semana anterior. “O Centro de Contingência do Coronavírus monitora diariamente os indicadores da epidemia. Se necessário, serão tomadas medidas de restrição nas regiões que não apresentarem melhora, baseado nos dados técnicos de saúde e contágio. A estratégia do Estado de São Paulo tem sido bem-sucedida e permitiu melhora gradual de indicadores de controle da pandemia e capacidade hospitalar, levando ao avanço controlado da flexibilização de atividades na maior parte do interior, litoral e Grande São Paulo”. 

SAIBA MAIS

Municípios da região permanecem na fase laranja do Plano SP

Avanço de fase não muda taxa de isolamento em Prudente

Academias de Prudente reabrem, na fase amarela 

Veja também