Dracenense morre enquanto aguardava transporte a hospital para tratar Covid-19

Jenefer Giló Pena, 30 anos, era servidora da Secretaria Municipal de Educação e deixa uma filha de 6 anos

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 22/02/2021
Horário 08:41
Foto: Facebook/Prefeitura de Dracena
Morte ocorreu na madrugada de domingo, no Cemac
Morte ocorreu na madrugada de domingo, no Cemac

Uma mulher de 30 anos morreu enquanto aguardava transferência para tratamento de Covid-19, em Dracena. Conforme o comunicado publicado ontem pela Prefeitura, Jenefer Giló Pena era colaboradora da Secretaria Municipal de Educação. 

De acordo com o Executivo, a servidora atuava como auxiliar de desenvolvimento educacional na EMEI (Escola Municipal de Ensino Infantil) Arco-Íris, que fica no distrito de Jamaica. A morte dela ocorreu na madrugada de domingo no Cemac (Centro Municipal de Atendimento à Covid-19), onde aguardava por transferência para o HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Presidente Prudente.

Anteriormente, esta reportagem havia noticiado que a paciente morreu aguardando por uma vaga, conforme nota emitida pela Prefeitura. No entanto, o Estado contestou a informação dada pelo Executivo de Dracena. Leia na íntegra:

"Não procede a informação de que Jenefer Giló Pena faleceu aguardando vaga em leito de UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. Foi viabilizada vaga no Hospital Regional de Presidente Prudente após mediação pela Cross [Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde]. No entanto, devido à gravidade e à instabilidade clínica, a paciente não apresentava condições de transferência e foi mantida internada pelo próprio serviço de origem, que registrou em sistema a informação do óbito às 2h40 do dia 21. Importante deixar claro que, mesmo com vaga disponível e com resolução do caso pela Cross, é atribuição da origem providenciar estabilização clínica da/o paciente previamente à transferência, bem como providenciar transporte adequado para deslocamento seguro da/o paciente".

O corpo de Jenefer foi sepultado no mesmo dia, e não houve velório devido à contaminação. Ela deixa os pais e uma filha de 6 anos. 

Em outro comunicado, a Prefeitura de Dracena informa que a sede da Secretaria Municipal de Educação abrirá a partir das 9h de hoje. Isso porque o local passou por sanitização e, durante a manhã, estava prevista a higienização. 

“O momento é muito triste e delicado, a EMEI e EMEFI de Jamaica não deverão abrir amanhã [hoje]. Vamos tomar algumas providências para sua abertura”, afirma a Prefeitura. “Orientamos para que se algum funcionário estiver com algum sintoma deverá ir até o Cemac para exames e orientações”.

Colapso na saúde

O crescente número de óbitos e confirmações da doença nos últimos dias, fez com que a Prefeitura acatasse à ordem do MPE (Ministério Público Estadual) e regredisse para a fase vermelha do Plano São Paulo.

Além desta medida, adotada na quarta-feira, instituiu o toque de recolher e determinou lockdown aos finais de semana, com a proibição da circulação de pessoas, salvo por motivo de força maior.

O município abrange o DRS-11 (Departamento Regional de Saúde) de Presidente Prudente. Na sexta-feira, todas as cidades desta área regrediram para a fase vermelha do Plano São Paulo, conforme determinado pelo Governo do Estado de São Paulo. A região passa por um momento crítico, e que depende da colaboração da comunidade para evitar novos casos de Covid-19.

Presidente Prudente, por exemplo, esgotou a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), o que fez com que o prefeito Ed Thomas (PSB) adotasse medidas para reforçar a fiscalização noturna e evitar aglomerações. 

(Esta reportagem foi atualizada às 19h39 para retificação de informações).

SAIBA MAIS

Após recomendação do MPE, Dracena regride para a fase vermelha 

Plantão recebe 30 denúncias e quatro estabelecimentos são autuados em Prudente

Ed Thomas não descarta possibilidade de lockdown

Entenda o que é o lockdown, termo que define forma mais rígida de isolamento

Veja também