Matarazzo recebe espetáculo do Oposto Teatro Laboratório

“Estrelas” será encenado nesta quarta, às 20h, no Espaço Laje; dando sequência à circulação de peças do grupo, “Shakuntala” chega a Teodoro Sampaio no sábado, no mesmo horário

VARIEDADES - DA REDAÇÃO

Data 18/01/2022
Horário 07:00
Foto: Tommy Bay
Shakuntala mostra a força feminina ao se tornar mãe, e sua bondade que lhe fez rainha
Shakuntala mostra a força feminina ao se tornar mãe, e sua bondade que lhe fez rainha

Nesta quarta-feira, tem mais uma apresentação do grupo Oposto Teatro Laboratório, de Presidente Prudente! “Estrela”, que foi o primeiro espetáculo do grupo, lá em 2013, e também a ser encenado pelo projeto de circulação no último dia 8, será mostrado às 20h, no Espaço Laje, do Centro Cultural Matarazzo, gratuitamente. E no sábado, será a vez da garotadinha de Teodoro Sampaio se deliciar com o infantil “Shakuntala”, que será apresentado às 20h, na Praça Antônio Evangelista da Silva.
Em “Estrelas”, detrás do som da máquina de escrever surge uma escritora. À beira da morte ela trabalha em sua última novela, que tem como protagonista Macabéa, uma jovem datilógrafa do subúrbio. E, através dela, surgem as personagens: Olímpico, um metalúrgico com quem namora, Glória, sua colega de trabalho, que acaba por roubar-lhe o namorado, e Madame Carlota, uma cartomante que visita. Na trama, a escritora traz à tona questões inerentes à vida como o primeiro amor, os sonhos que projetamos, as decepções que vivemos, a busca por quem se é e o inevitável confronto com a morte. 
Shakuntala é filha do sábio Vishwamitra e da ninfa Menaka, mas é criada numa floresta pelo sábio Kanva. Ao conhecer o rei Dushyanta, se apaixona e com ele se casa, ganha um anel real como símbolo do casamento. O rei, porém, parte em seguida, prometendo voltar para buscá-la. Shakuntala espera por Dushyanta, e perdida em seus pensamentos não ouve quando o sage Durvasa lhe chama, e como castigo, recebe a maldição de ser esquecida pelo rei. Ela dá à luz um filho, Bharata, e vários anos se passam sem que haja o retorno do rei. O anel que ganhou pode fazê-lo recuperar a memória, mas foi engolido por um peixe. Nessa aventura, Shakuntala mostra a força feminina que cresce ao se tornar mãe, e como sua bondade lhe conduziu ao posto de rainha. 

Circulação com 5 peças

Habitar novamente os espaços e avivar ao mesmo tempo o teatro por todos os lugares que passarem. Com este objetivo, o grupo Oposto Teatro Laboratório iniciou no dia 8 de janeiro uma circulação com seus cinco espetáculos produzidos ao longo de dez anos desde o começo de sua trajetória. 
O projeto com o nome da trupe vem percorrendo a cidade e com produções para todas as idades. E o melhor de tudo isso: gratuitamente, o que dá a oportunidade para todos os públicos assistirem.


“ESTRELAS”
Ficha técnica
Atriz criadora: Marilyn Nunes 
Texto, cenário e figurino: Oposto Teatro Laboratório
Direção: Julia Varley
Desenho de luz: Marco Adda
Montagem sonora: Jan Ferslev

“SHAKUNTALA”
Ficha técnica
Atriz e direção: Marilyn Nunes 
Músico e ator: Alexandre Rosa
Preparação de ator/atriz: Viviane Soto-Dardeau
Texto, cenário e figurino: Oposto Teatro Laboratório
Montagem sonora: Alexandre Rosa

Tommy Bay

Macabéa é a protagonista em “Estrelas”, uma jovem datilógrafa do subúrbio


 

Veja também