Região pode avançar no plano de flexibilização

Atualização do Plano São Paulo, que permite a reabertura do comércio, ocorrerá amanhã; deputado Mauro Bragato esteve na capital e afirma que chances de avanços são grandes

REGIÃO - GABRIEL BUOSI

Data 09/07/2020
Horário 06:03
Reprodução - Estado determina quais setores da economia abrem em cada fase  Foto: Reprodução - Estado determina quais setores da economia abrem em cada fase 

O deputado estadual Mauro Bragato (PSDB) esteve em São Paulo (SP) na terça-feira, em audiência na Secretaria de Desenvolvimento Regional, onde se reuniu com o secretário-executivo Rubens Cury para apresentar os índices regionais de saúde. Na ocasião, segundo a assessoria de imprensa do parlamentar, Rubens disse que “na sexta-feira, durante pronunciamento do governador João Doria [PSDB], é muito grande a chance de a região estabelecer um novo nível no Plano São Paulo, ascendendo da fase vermelha para a laranja”.

“O NÚMERO DE ÓBITOS É BAIXO EM RELAÇÃO ÀS OUTRAS REGIÕES DO ESTADO E A ESTRUTURA HOSPITALAR ESTÁ SENDO ADEQUADA COM NOVOS LEITOS CLÍNICOS E DE UTI EM DIVERSOS HOSPITAIS DA REGIÃO”
Mauro Bragato

Bragato disse que “o número de óbitos é baixo em relação às outras regiões do Estado e a estrutura hospitalar está sendo adequada com novos leitos clínicos e de UTI [Unidade de Terapia Intensiva] em diversos hospitais da região”. O parlamentar apresentou uma solicitação para acelerar a instalação de mais dez leitos no HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo de Presidente Prudente e outros dez em Presidente Epitácio, onde já existe uma estrutura preparada para a implantação.

Autoridades comentam sobre expectativas

O prefeito de Presidente Prudente, Nelson Roberto Bugalho (PSDB), afirmou que não tem nenhuma informação oficial a esse respeito, e salientou que o aumento de casos e de hospitalizações em Prudente e região ainda preocupa, e que não é possível afirmar qual a interpretação que o governo estadual dará aos números. “Seguimos alerta e trabalhando para proteger os cidadãos”.
O presidente da Unipontal (União dos Municípios do Pontal do Paranapanema), Jorge Duran, também afirmou que não teve nenhuma posição oficial sobre o tema, mas ressaltou ver com “cautela” essa possível flexibilização, visto que, segundo ele, ainda faltam leitos de hospitais para Covid-19 na cidade de Presidente Prudente. “Ressalto que a falta de leitos na região deve-se ao fato do Estado não ter feito o credenciamento do Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente e de não ter enviado respiradores completos como era necessário”. Além disso, Duran apontou que a vontade de todos é para que haja essa flexibilização, pois “o nosso comércio precisa muito ter suas atividades restabelecidas”.
Já o presidente da Amnap (Associação dos Municípios da Nova Alta Paulista) - que conta com dez cidades na região do oeste paulista, mas que são representadas pelo DRS (Departamento Regional de Saúde) de Marília -, Edmar Mazucato, expôs também estar na expectativa do novo pronunciamento, que beneficiará especialmente o comércio considerado como não essencial. “Nos preocupamos sim com a economia, e também com a saúde. Se abrirmos novamente, esperamos que a população tenha mais conscientização em relação ao distanciamento e medidas de prevenção”, aponta. 


Foto: Arquivo 

Região de Prudente poderá passar da fase vermelha para a laranja, que permite abertura do comércio

 

Veja também