Vendas no 2º semestre: comércio está otimista

Apesar da expectativa no aumento da movimentação, ainda é cedo para pensar em novas contratações 

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 04/08/2021
Horário 04:02
Foto: Weverson Nascimento
Comerciantes estão com projeções otimistas para este semestre
Comerciantes estão com projeções otimistas para este semestre

A pandemia da Covid-19 impactou diretamente no mercado varejista, que assim como outros setores, precisou se reinventar. Enquanto alguns conseguiram driblar as dificuldades, outros foram obrigados a fechar as portas e encerrar as atividades. Mas, depois de um longo período de instabilidade, o setor varejista em Presidente Prudente estima uma projeção positiva para este semestre. Porém, o aumento de novas contratações, por ora, está fora da realidade. 
Ricardo Anderson Ribeiro, presidente da Acipp (Associação Comercial e Empresarial de Presidente Prudente), explica que, historicamente, os últimos seis meses do ano sempre foram melhores que no primeiro semestre. Isso porque o período é considerado de maior movimentação no comércio, ao levar em conta datas especiais como o Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal, Semana do Consumidor, além de promoções como a tradicional Black Friday. “São datas boas de venda”, afirma.
De acordo com o presidente da Acipp, após o maior período de instabilidade em 2020, o ano ainda começou com dificuldades, porém, os empresários tentaram se reerguer. “Foi mais sofrido. Agora, esperamos que realmente o segundo seja melhor. Apesar de o pessoal estar reclamando muito, de que está tudo caro, o auxílio emergencial vem aí para impulsionar ainda mais as vendas. Nós precisamos vender”, salienta Ricardo. Assim como ele, Vitalino Crellis, presidente do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Presidente Prudente e Região), acredita que o consumo aumentará. 
“A flexibilização ajudou bastante para comprar o necessário. De um mês para cá em que o comércio permaneceu aberto, já deu condições para as pessoas comprarem um pouco mais, porque antes muitos estavam preocupados em não gastar o dinheiro que tinham. Agora, já está melhorando, estão conseguindo pagar as contas, e isso é muito importante”, explica Vitalino. Conforme os presidentes do Sincomércio e Acipp, neste momento de retomada, é necessário que os empresários fiquem atentos quanto ao estoque das mercadorias, que precisam ser vendidas a preços que não prejudiquem o empresário, e que também caiba no bolso do consumidor. 

Admissões no mercado

Mesmo com a expectativa positiva no setor varejista, não é o momento para pensar em novas contratações. “Temos quase 2 mil currículos para encaminhar, de pessoas que continuam procurando emprego. Mas ainda é cedo para pensar em contratação, porque tem muita gente que estava afastada da empresa e voltou agora, já que não houve demissão”, explica o presidente da Acipp.
Para o presidente do Sincomércio, o saldo positivo das vendas não refletirá diretamente nas contratações. “Em termos de aumento no quadro de funcionários vai ser muito difícil, porque há uma questão legal de que o funcionário se afastasse, o que deu uma estabilidade proporcional para essa quantidade de meses afastado. Mas temos aí as contratações temporárias devido ao movimento de fim de ano”, lembra, o que poderá reinserir os cidadãos no mercado de trabalho. 

SAIBA MAIS

Comércios e serviços poderão atender até 0h e com ocupação de 80% a partir de domingo

Entidades formam corrente em apoio ao comércio local

Veja também