Greve de funcionários paralisa transporte coletivo urbano em Presidente Prudente

Motivo seria a falta de pagamento do vale, que ficou acertado para o dia 20, bem como o vale-alimentação, que reduziu de R$ 500 para R$ 300

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 25/01/2021
Horário 08:49
Foto: Roberto Kawasaki
Veículos permanecem na garagem da empresa Prudente Urbano
Veículos permanecem na garagem da empresa Prudente Urbano

A semana começou com paralisação dos funcionários da Prudente Urbano, empresa responsável pelo transporte coletivo em Presidente Prudente. Até o momento, os ônibus permanecem na garagem e não há previsão para a retomada do serviço.

Conforme apurado pela reportagem, o motivo seria a falta de pagamento do vale, que ficou acertado para o dia 20, bem como o vale-alimentação, que reduziu de R$ 500 para R$ 300. 

De acordo com a Prudente Urbano, a empresa foi informada sobre a greve ainda na madrugada, quando funcionários estiveram em frente ao portão, impedindo a saída dos veículos.

Ainda, explica que a concessionária não recebeu nenhuma notificação do Sindicato da categoria sobre greve e busca, junto ao seu departamento jurídico e  Prefeitura, providências para que a paralisação seja interrompida, “já que acontece de forma ilegal impedindo o transporte público, serviço essencial ao cidadão de ser prestado à população, sem a mínima operação como prevê a Lei”. 

“A Prudente Urbano informa, que apesar de todo esforço, até o momento, nenhum ônibus saiu da garagem”. 

A greve não possui relação com o Sintrattepp (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Terrestres de Presidente Prudente e Região).

Conforme a Prefeitura de Presidente Prudente, às 10h de hoje, haverá uma reunião na Semob (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública) entre o titular da pasta, Luiz Edson de Souza, a diretoria da empresa e os representantes dos funcionários.

SAIBA MAIS

Greve paralisa 100% do transporte público de PP

70% dos trabalhadores devem manter serviços em horários de pico, decide Justiça

Mesmo após decisão judicial, trabalhadores do transporte permanecem em greve

Sindicato acata liminar e ônibus voltam a circular em Presidente Prudente

Audiência encerra sem acordo entre Prudente Urbano e sindicato

Funcionários do transporte coletivo retomam a greve em Presidente Prudente

Veja também