SAP suspende visitas em presídios por mais 15 dias

Resolução publicada na sexta-feira determina que a medida será reavaliada “a qualquer tempo”

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 27/05/2021
Horário 09:10
Foto: Arquivo
Visitas nas unidades do Estado de SP seguem suspensas até segunda ordem
Visitas nas unidades do Estado de SP seguem suspensas até segunda ordem

Na sexta-feira da semana passada, a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) publicou a Resolução 65, de 19 de maio de 2021, em que prorrogou por mais 15 dias o prazo estabelecido na Resolução 55, de 5 de maio de 2021 sobre a suspensão as visitas presenciais nas unidades prisionais do Estado de São Paulo em caráter “emergencial e temporário”.

Conforme o texto do Diário Oficial, levou-se em consideração a “preservação das condições sanitárias, de saúde coletiva dos presos e dos servidores penitenciários, da ordem, da segurança e da disciplina das unidades prisionais”.

Além da prorrogação por mais duas semanas, a pasta determina que a medida será reavaliada “a qualquer tempo”, em decorrência de alterações no cenário de saúde pública no Estado.

Em nota encaminhada a O Imparcial, o Sindasp (Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo), posicionou-se sobre o possível retorno das visitas nas unidades prisionais. De acordo com a categoria, este não é o momento ideal, ao levar em conta o aumento dos casos de Covid-19 na região oeste do Estado, a lotação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nos hospitais.

“[O não retorno] seria uma forma de estar protegendo, funcionários, detentos e visitas”, salienta. 

Enfrentamento ao contágio

À reportagem, a Administração Penitenciária lembra que as visitas presenciais estão suspensas, como medida de enfrentamento ao contágio da pandemia de Covid-19. Assim, no dia 3 de março retomou os agendamentos das visitas virtuais nos 178 presídios do Estado.

“Até o momento já foram realizadas mais de 457 mil visitas virtuais e trocados mais de 8,4 milhões de e-mails entre familiares e reeducandos”, afirma. “A manutenção ou suspensão das visitas é analisada periodicamente, considerando o cenário de saúde pública  no Estado”.

A pasta também esclarece que segue determinações do Centro de Contingência do coronavírus e suspendeu atividades coletivas, intensificou a limpeza de áreas, restringiu acesso às unidades e monitora grupos de risco.

“O Estado de São Paulo já distribuiu cerca de 7  milhões de máscaras para presos e funcionários, incluindo mais de 83 mil máscaras do tipo N95/PFF2. Também foram entregues aos presídios quase 3 milhões de luvas descartáveis, mais de 132 mil litros de álcool gel e 103 mil litros de sabonete líquido”, explica. 

Conforme a SAP, desde junho de 2020, está sendo realizada a testagem em massa em privados de liberdade e aos servidores penitenciários. No total, foram testados 21.926 funcionários, o que corresponde a 63,9% do total de servidores, e 163.563 custodiados, correspondente a 77,6% da população prisional total do Estado.

SAIBA MAIS
Nos casos suspeitos entre os presos, o paciente é isolado e a Vigilância Epidemiológica local é contatada. Se confirmado o diagnóstico, o preso será mantido em isolamento na enfermaria. Todo servidor com suspeita de diagnóstico de Covid-19 está devidamente afastado sob medidas de isolamento em sua residência e a SAP acompanha seu quadro clínico, fornecendo todo o suporte necessário para sua recuperação.

Liminar suspende visitas a penitenciárias da região

SAP prepara plano para retomar visitas presenciais

Sindasp pede que suspensão de visitas em presídios seja mantida

Covid ataca mais servidores que presos na região de Prudente

Veja também