Potencial da batata-doce: do plantio à cadeia produtiva

Não é à toa que a Prefeitura abraçou a ideia e concretizou uma feira tecnológica dedicada à cultura

REGIÃO - DA REDAÇÃO

Data 22/07/2020
Horário 05:00
Arquivo - Prudente sedia feira tecnológica dedicada à batata-doce desde 2018
Arquivo - Prudente sedia feira tecnológica dedicada à batata-doce desde 2018

O produtor rural exportador de batata-doce, Nelson Monteiro, está há quase 40 anos atuando nesse segmento e conta que tem utilizado de sua própria vivência na busca de qualidade capaz de atender o exigente mercado internacional. Tem sido assim desde 1982, safra por safra. Sobre as pesquisas em andamento na Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), entende que os resultados poderão ser uma boa contribuição, especialmente se derem respaldo à sua condição de exportador que atualmente mantém negócios com a Holanda, mas já atendeu outros países, como a Itália e o Canadá. No momento, está empenhado em obter o selo europeu de qualidade.
O enorme potencial existente e a expectativa de crescimento da produção da batata-doce e toda sua cadeia produtiva motivaram a Prefeitura de Presidente Prudente a abraçar a ideia de realizar uma feira do setor, proposta por Monteiro e os produtores Mário Murakami, Ricardo Cremonesi, Luiz Rocha, Elio Portella e Renato Cremonesi.

Batatec em Prudente

Os entendimentos tiveram início em 2017 com o prefeito Nelson Roberto Bugalho (PSDB) e a equipe da Sedepp (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico), com a criação do Dia Municipal do Cultivo da Batata-doce, em 15 de junho, e realização em 2018 da 1ª Batatec (Feira Tecnológica da Batata-doce) 1ª Batatec.
No ano passado participaram produtores de oito países da América Latina e de 12 Estados brasileiros. O maior produtor nacional é o Rio Grande do Sul, seguido por São Paulo, que em área de cultivo de batata-doce tem 9,8 mil hectares (ha), dos quais 3,6 mil ha em Presidente Prudente e região.
O coordenador da Batatec, Marcelo Costilho Jorge, conta que a pesquisadora disse ter visto em Prudente o que não viu em nenhuma outra parte do mundo: a união de agricultores, poder público e de instituições de ensino superior trabalhando na melhoria da batata-doce, cultura estratégica para a alimentação mundial.
Costilho é diretor do Departamento de Fomento Industrial da Sedepp e comenta que estão empenhados na vinda de indústrias que utilizam a batata-doce como matéria-prima, para proporcionar regularidade de preços ao produtor rural, além de gerar emprego e renda.

SAIBA MAIS

Pesquisas podem revolucionar cultura regional da batata-doce

Batatec está suspenso devido à pandemia

Comissão anuncia adiamento do 3º Batatec

A Batatec recebeu visitas internacionais

Batatec movimenta R$ 4,5 milhões em negócios

PP oferece oportunidade de saber mais sobre batata doce, na 2ª Batatec

Veja também